Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

segunda-feira, 22 de março de 2010

ENCONTROS E GAFES

Estava conversando com uma amiga no msn (não posso revelar o nome sob pena de ser "assassinada"), ela reclamando que não consegue arrumar um namorado/ amante/ ficante/ PA ou algo do gênero, que a faça esquecer o ex- namorado.

Sugeri que ela fizesse uma viagem, assim conheceria pessoas diferentes, novos ares, já que ela está desempregada e tem uma reserva de dinheiro que lhe permite certas extravagâncias. Ela explicou que, no seu caso, arrumar namorado em viagem era a maior roubada.

Eis que surge a história  que vou lhes contar:
Estava ela em Florianópolis há uns dois anos atras, feliz da vida, após passar um fim -de -semana de sol e praia. Na ultima noite naquela bela ilha, foi a um luau. Depois da terceira tequila, começou a se soltar e  conheceu um rapaz mais jovem, sarado, bronzeado, divertidíssimo.  Na quinta tequila ela já nem prestava atenção  no que ele falava. Eles apenas riam de tudo, o mundo passou a ser  mais divertido e leve .

Enfim, minha amiga enamorou-se pelo rapaz sob o luar  de Florianópolis. Trocaram  e-mail, msn, celular, essas coisas todas de tempos modernos.
De volta a São Paulo, falaram-se pelo msn, pelo celular, ela soube mais detalhes da vida dele - ele trabalhava numa empresa de eventos em São Paulo, emprego modesto e não tinha carro.
Ela, uma mulher sofisticada, curso superior, desempregada por opção.  Bonita, acima da média. O seu maior defeito foi sempre procurar sarna pra se coçar. Ela tem o talento, até hoje, de só arrumar pessoas complicadas nas sua vida, desde familiares, amigos e, em especial, namorados.

Aquela noite mágica que passaram juntos em Floripa teve o poder de esvanecer qualquer inconveniente da realidade do rapaz.
Marcaram de se encontrar num domingo à noite (ele trabalhava aos sábados). Ela vai buscá-lo no metrô com seu carro. Estaciona e vai à pé até as escadarias onde marcaram de se encontrar.
Ao se aproximar do local, logo viu um sujeito sujo e suado, usando uniforme de futebol, com boné na cabeça, sorrindo em sua direção. Ela congelou. Não sabia se gritava ou saia correndo quando notou que, além de sujo, ele não tinha os dentes da frente. Era ele!!!

Vejam bem os perigos que o excesso de alcool. oferece! Muito mais perigoso do que dirigir embriagado é enamorar-se sob o efeito do álcool. Ele vinha ao seu encontro abrindo os braços e ela, rapidamente, inventou uma escapatória dizendo:
- Moço, você deve estar me confundindo com alguém.  
Desceu as escadarias, pegou o primeiro trem do metrô, e voltou de taxi para buscar o carro.

Eu já passei por algumas situações embaraçosas em primeiros encontros com amigos virtuais, alguns não agradaram, outros foram uma grata surpresa (a minoria, of course). Mas todos tinham dentes na boca! Ufaaa  



3 comentários:

Dama de Cinzas disse...

ahahahaha! Olha eu ri demais aqui quando li que o cara não tinha os dentes da frente... Porque isso já aconteceu comigo...

Conheci um cara super legal numa noite alcoólica.. E no dia que fomos nos encontras ele não tinha NENHUM DENTE NA FRENTE. Ele usava um aparelho que não percebi por conta de estar bêbada... Nossa que saia justa e foi difícil de sair dela naquele dia... Sempre conto essa história pras pessoas e morro de rir...

Beijocas

Connery SCCP disse...

Vou mandar fazer uma dentadura e comprar Correga, ai vc me apresenta a ela tá?

sou do time dos 'enta', peludo, mas sou limpinho
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

beijos querida

Anônimo disse...

Acho que faço parte da minoria. Pelo menos tenho dentes.