Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

sábado, 8 de setembro de 2012

SOLUÇÃO PARA OS PROBLEMAS MASCULINOS

Hoje eu quero falar  sobre o MERCADO APROVEITADOR, que existe em cima das desgraças do próximo. Acho que nada gera mais lucro do que a desgraça alheia. Médico, por exemplo, ganha dinheiro com a doença das pessoas -quer maior desgraça do que ficar doente? E os advogados? Só existem para ganhar dinheiro com os seus problemas (e olha que eu sou advogada, mas é a realidade). 
Bom, todos sabemos que tudo na vida tem um jeito, menos para a morte. Então, a morte é outro mercado extremamente promissor, financeiramente falando. Ninguém gosta de falar nisso, mas a verdade é a seguinte, a morte de um ente querido deixa todos tão abalados, que ninguém vai pechinchar o preço de caixão ou do velório. Ou seja, praticamente não há concorrência, quem é que vai ficar fazendo cotação para saber onde comprar o caixão mais barato, onde o velório pode ser pago em parcelas? Até para passar uma maquiagenzinha no "de cujus" esse povo especializado em funeral cobra mais do que o Duda Molinos, maquiador famosérrimo das top models.

Agora, falando em problemas menos trágicos e fatais, digamos que você HOMEM, esteja com a sua auto-estima baixa, você foi demitido (a), fez 50 anos, está careca e a sua performance sexual está longe de ser o que era há 20 anos atrás. Aí aparecem os headhunter, agências de emprego que se aproveitam do seu desespero para arrumar outro emprego, vendendo um sonho irreal de conseguir-lhe uma vaga como assessor de um diretor de uma multinacional, mediante o pagamento de uma módica quantia de R$ 20 mil (quase o seu salário anual no último emprego). Você conhece a piada do ASPONE, né? ASsessor de POrra NEnhuma.

Bom, já que arrumar emprego vai ser difícil, já que pagar essa fortuna só se você for muito otário, ainda há a possibilidade de você dar um tapa no visual e melhorar o amor próprio. Aí começam os conselhos dos amigos. Um deles ainda ostenta uma cabeleira razoável e jura de pés juntos que graças à dermatologista que ele consultou, ele descobriu um remedinho bárbaro para a calvície. Lá vai você, tolinho, pagar uma consulta caríssima  e sair com a receita do tal remédio. Após um mês, você percebe que diminuiu a queda do seu cabelo, porém, nesse mesmo período, sua libido deu uma zerada. Só aí aquele seu amigo te avisa que esse é o efeito colateral do milagre contra a calvície. O que antes já estava "marromenos" agora tá uma m#@¨da total. Sua mulher está desconfiada que você tem outra, você até prefere que ela pense isso do que descubra que você está "broxa". Aí fica a dúvida: careca ou broxa?

Ahhhh, mas para a impotência tem o "azulzinho", bendita tecnologia farmacêutica, basta tomar um comprimidinho e dar um trato na patroa para melhorar o humor. Até você descobrir o preço absurdo de apenas 2 comprimidinhos.  Você decide comprar e "racionar" o uso. Tomar meio comprimido deve resolver, logo, uma vez por semana dá para fazer uma festinha. Mas o fato de você tomar metade da dose deixa você tão inseguro que o remédio não vá funcionar que, de fato, ele não funciona. Ou pior, vai funcionar no dia seguinte, com efeito retardado, na hora que você tem uma entrevista para um emprego.

E, como eu dizia no início, os aproveitadores da desgraça alheia estão sempre de plantão. Anúncios de tratamentos para disfunção erétil começam a pipocar por todo o lado, quando a pessoa está com esse problema. Não é coincidência, não, é o Google. Basta você fazer uma pesquisa no Google que o mundo todo passa a saber do seu problema - ele virou o maior fofoqueiro da galáxia. Experimente fazer uma busca sobre qualquer coisa boba, uma bicicleta, por exemplo. Durante meses, aparecerá um anúncio de bicicleta em todas as páginas que você abrir na internet. Inclusive no Facebook - o maior dedo duro, esse aí.

Enfim, uma busca inocente para tentar comprar os azuizinhos mais baratos resultará em uma avalanche de emails oferecendo todas as marcas de medicamento para impotência, importados da China (!!) e ainda oferecendo como brinde, na compra acima de 4 caixas, um alongador peniano.

Há anúncios oferecendo a cura da impotência pela acupuntura, meditação, ervas medicinais, cremes, massageadores, coisas absurdas e caras, muito caras. Tem anúncio de PAI DE SANTO, que garante que impotência é problema espiritual, é macumba feita por alguma ex revoltada e só se cura desfazendo  o trabalho. Na hora do desespero, neguinho faz qualquer negócio, acredita em qualquer um que lhe prometa uma solução.

De remédios à tratamentos espirituais, tudo hoje gira em torno do dinheiro. Quanto maior o desespero, maior o lucro de quem supostamente se propõe  em ajudar. Isso me entristece, especialmente quando vejo pessoas ligadas à espiritualidade, cobrando por ajuda, comercializando DVDs e CDs com palestras, logo os padres vão aderir à moda e celebrar missa pela internet, mediante pagamento para o fiel ter acesso ao ritual. Igreja será apenas para eventos sociais, como casamentos e batizados.

O passe, Reiki, Johrei, até a benzedeira, hoje todos têm preço - com louváveis exceções.

O jeito, queridões, é vocês tentarem se aceitar as mudanças, ainda que de início tragam resultados ruins. E devemos nos preparar para problemas inevitáveis que virão, desde já tomando providências para facilitar quando a tsunami chegar - ela chega para todos. Faça o seu seguro, ou uma poupança, comece desde já a praticar o desapego (começando pelo desapego a sua cabeleira), e não abandone, jamais o melhor tratamento de todos, para todos os males do mundo: SEUS AMIGOS.

Vá ao boteco perto de casa com eles, conte suas desgraças e ria muito, mas muito de todas elas. Nada melhor do que rir da própria desgraça.
(A propósito, eu adoroooo homens carecas, parem de se preocupar com essa bobagem!)

2 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Nossa! Mais é muito difícil a gente não se iludir com a propaganda enganosa. Vide a indústria do emagrecimento e da juventude eterna que movimenta milhões e milhões. E pior que sabemos que milagres não acontecem e mesmo assim a esperança nos cega.

Olha que eu sou super racional, mas volta e meia caio numa dessas. O bom é que nunca gasto muito dinheiro, porque sei que a chance de resultado é mínima e daí não perco tanto. Mas o certo mesmo é como vc disse, abrir uma cerveja e entregar pra Deus... rsrs.

Beijocas

André Luiz disse...

Parabéns Cris , já tinha dito que vc esta na profissão errada rs, seu blog pra mim é um sucesso...

beijos minha Querida !!!