Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

CRAZY LITTLE THING CALLED LOVE


A paixão, segundo especialistas da área, é um estado patológico da mente. Sim, uma doença, um desequilíbrio momentâneo das faculdades mentais.

Mas pergunto: exite loucura melhor do que a paixão?
Cada um vive a paixão de maneira diferente. Alguns "sofrem" calados. Outros ficam esfuziantes. Há os que oscilam entre os dois estados d' alma.

Mas uma coisa é certa, a cura é inevitável (infelizmente) e natural. O tempo se encarrega.
Ontem, conversando com um amigo virtual que mora em terras longínquas, indaguei sobre a paixão que o acometeu há alguns meses e motivou sua separação e nova união com o objeto de seu desejo - uma linda mulher muito mais jovem que ele (quase um caso de pedofilia...rs)

Fiquei surpresa e triste com a resposta: " A paixão acabou e o relacionamento balançou. Nós sabemos que isso vai acontecer mas teimamos em esquecer..."

É fato, existem coisas que teimam querer nos enganar. Uma delas é a duração da paixão. Pensamos: dessa vez vai ser diferente, nosso amor vai superar o tempo e se manter aceso, entre outras enganações que teimamos repetir para tentar nos convencer da efemeridade da paixão.

Mas, por outro lado, quem suportaria viver em constante estado de graça? Sorrindo feito bobo a cada mensagem no celular do ser amado?

A vida é feita de contrastes, a paixão só tem graça por durar pouco. No fundo, quem se apaixona é masoquista - eu assumo que sou!

http://www.youtube.com/watch?v=hFWbF0Kp-_4

4 comentários:

Yussef disse...

A paixão seria o motor para a perenização do homem?
Bjoss

Dama de Cinzas disse...

Paixão é bom demais, tem prazo de validade e só presta quando correspondida... rs

Beijocas

cccaetanof disse...

Bem, o que mais posso acrescentar? Que me sinto feliz assim? Que cada pessoa acumula o que aprecia? Alguns acumulam carros do ano, casas suntuosas, telas ou predarias; eu, ao contrário, acumulo lembranças! Acumulo paixões, amores que se vão, mas que deixam em mim profundas marcas, sempre agradáveis, sempre permanentes.

MATT disse...

Juro que parece obra de ficção ...

Beijos,
MATT