Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

SERÁ QUE AS MULHERES SÃO TÃO PATÉTICAS ASSIM?


Estava procurando um livro para ler, no site de uma grande livraria, quando percebi a imensa quantidade de livros de "auto-ajuda" à venda. A maior parte deles endereçada ao público feminino. No entanto, espantei-me ao notar como esses mesmos livros que são direcionados às mulheres, as retrata de maneira tão patética já na capa- vide foto ao lado!! Os títulos são ainda mais absurdos:

" Como fisgar um solteiro",  "Procuram-se: namorado e emprego", "Pare de levar foras" , "Por que os homens mentem e as miulheres choram"," Ele simplesmente não está a fim de você" (obs: esse virou até filme!), "Homens são ostras, mulheres são pé de cabra", Estou ótima: como sobreviver os 100 primeiros dias depois de levar um fora do amor da sua vida" e... finalmente...o escatológico "Mulé é bicho burro mesmo"



Você duvida da existência desses livros? Pois eu desafio você a fazer uma busca de poucos segundos no Google.
Houve um tempo em que as mulheres eram cortejadas, outro ainda mais longínquo, em que as mulheres comandavam a sociedade, eram consideradas seres divinos por possuírem o dom de gerar outro ser humano em seu ventre.
Mas, afinal, o que aconteceu para a situação descambar para esse nível que ficou hoje?

O que mais me entristece é perceber que a maioria das mulheres de fato acredita nessa "sina" de que não podem ser felizes sem ter um homem ao seu lado. Mesmo que esse homem não valha um centavo sequer!

Quando eu decidi me separar, uma amiga em especial tentou me dissuadir dessa decisão. Segundo seus argumentos, eu já não era mais uma mocinha, aquele já era meu segundo casamento e, principalmente, NÃO HAVIA MAIS HOMENS DISPONÍVEIS NO MERCADO.

Ela dizia isso com visível desespero e, confesso, no início fiquei apavorada. Será que estava fadada a viver uma vida solitária a partir de então?? Pois que fosse, covarde eu nunca fui, muito menos acomodada.
Eu estava infeliz no casamento, muito embora não houvesse motivos sérios e concretos para separar. Meu ex marido era trabalhador, eu desconhecia qualquer traição da parte dele (se é que houve), era  uma pessoa divertida, mas eu não suportava mais viver com ele, simples assim. Talvez pelo fato de que, nos momentos mais difíceis da minha vida, não pude contar com o apoio emocional dele, isso foi matando meu sentimento por ele aos poucos...  

Muitas mulheres, eu sei, suportam casamentos com problemas mais sérios, tais como traições, alcoolismo, abandono... e não largam o osso! Preferem  isso a se verem sozinhas. Mas eu não sou assim, resolvi arriscar e me atirar na selva, quem sabe o quadro não fosse tãoooo desesperador.

Separei-me às vesperas do Natal. Passei Natal e Ano Novo sozinha, com meus cachorros apenas. Foi o maior teste de sobrevivência possível e eu sobrevivi! Nem foi tão ruim...

Depois, veio o carnaval, e com ele alguns encontros que serviram de distração. Seguidos de muitos outros. Conheci homens interessantes (minoria) e idiotas (maioria), alguns viraram amigos, outros esquecidos no fundinho na memória.
Já fui mordida em um primeiro encontro (contei o caso aqui pra vocês, lembram?),  vivi minha experiência à la Marília Gabriela com um ninfeto de 20 e poucos aninhos... Aproveitei muito, em nenhum segundo eu me arrependi de ter arriscado.

E, após um tempo, descobri que essa história de que "não há mais homens bons disponíveis no mercado", que todos os que valem à pena estão comprometidos ou são gays... É LENDA!!

Alguma mente diabólica nos faz acreditar nessa falácia, para que nós, mulheres, continuemos nas nossas vidinhas medíocres, com medo de arriscar.  Quem será que incutiu nas nossas mentes que nós não somos boas o suficiente? Quem nos ensinou a sermos tão patéticas a ponto de comprarmos livros que nos esculacham já no título?

As mulheres compraram a idéia de que faltam homens no mercado e eu repito: é lenda!

Enquanto mulheres choram aos quatro cantos a falta de um homem,  há um mundo aí fora pra ser vivido de maneira divertida. Basta mudar a maneira de encarar a vida e ARRISCAR.

Eu arrisquei, não comprei a idéia de que sou uma mulher patética em busca de um "homem pra chamar de meu" e sabem o que aconteceu? Acabei encontrando, sem procurar. Quem disse que eles não existem.??
O meu é bem real, carinhoso, companheiro,  e estava soltinho no mercado...rsrs


5 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Fantástico, maravilhoso, sensacional seu post!

Menina é tudo que penso e tb me separei do meu marido porque estava insatisfeita com a vida de casal que a gente levava... E não me importei em saber se tava faltando homem no mercado, e todas essas baboseiras que faz parte do inconsciente/consciente coletivo feminino...

No dia que meu ex saiu do meu ap. eu conheci o ficante... rs

Muito bom ler isso e saber que ainda existem mulheres de bom senso! Às vezes tenho a impressão que só eu penso assim e quando me deparo com um post desse me sinto aliviada. Existe vida sem homem! E não tem homem faltando!

Beijocas

Lola - a racional disse...

Lindo!!

Eu tb, aos 23 anos me separei, com um filho de 1 ano e meio pra criar, sem dó!! rs
Depois de muitos namoricos, me relacionei por 2 anos 2 meio com um cara muito bacana, financeiramente estável, me proporcionava muitas coisas nesse sentido, mas devia no lado emocional. Outra separação!
as situações acontecem qdo permitimos e se o mercado estiver mesmo ruim - o que tb concordo ser lenda - antes só, não é? rsrsrs

Núbia disse...

Nossa ate que enfim li algo super sensato sobre separação. Eu to nesse dilema...falo com todos que meu marido é legal, mas nao ta dando certo. E mais nao tem traição, briga, violencia....Pelo contrario quero q ele seja feliz, e eu quero ser mais FELIZ Só isso. Mas sinceramente eu ouço cada uma...vamos a duas delas...: amiga aqui tá dificil; olha melhor ele que nao te bate, nao bebe e nao sai com os amigos.....Ah ia esquecendo...ELES SO QUEREM TE COMER. Porra....e quem nao quer. Simples. So darei pra quem eu quiser.
Fala sério..o povo só sabe te colocar pra baixo. Acredito que primeiro temos que pensar na nossa satisfação, no nosso bem estar e depois com essas mazelas das mulheres solteira ou separadas.
é isso ai...adorei seu post.
Abraços
Núbia RJ

Simplesmente Malu... disse...

Oi, Cris: Infelizmente ainda hoje, apesar de toda essa 'liberdade feminina', ainda existem muitas mulheres que precisam ter um homem ao seu lado, ou estarem casadas, mesmo que infelizes.

É como aquela historinha do urso e da panela quente... que mesmo fazendo um mal danado, mas não largam 'a panela quente' por medo da dor... quando na verdade, a dor maior elas já estão sentindo levando adiante um relacionamento insuficiente.

Bj!

Anônimo disse...

Cristine
Vim conhecer seu blog por indicação da Dama de Cinzas.

Acho que eu ainda preciso de melhorar e muito minha auto-estima, sei lá, pra acreditar que há homens disponíveis e legais no mercado. Onde vc mora??? rsrsrsrs
Porque onde eu moro não tem, não é lenda. Já desisti. Sofro muito por não ter ninguém. Não que eu ache que a mulher precise de qualquer maneira de um homem para ser feliz. Mas EU preciso, eu sinto falta, eu quero. E nunca acontece.

Já sou separada há 12 anos e já tentei de tudo (tenho um post sobre isso) e só encontro roubada.
Acho que vc estava certa de se separar. Eu tb me separei, para isso tive muita coragem, embora muitas gente tenha me falado exatamente o que sua amiga falou.
Mas preferi me separar e fiquei muito melhor sozinha.

Mas agora, confesso, ando triste e desanimada pois parece que vou amargar o resto da vida na solidão.

Desculpe o baixo-astral. É apenas uma fase triste (espero).

Acho tb que vc teve sorte. Simplesmente aconteceu pra vc, mas para outras mulheres pode não acontecer. Coisas da vida.
Bem, desculpe o longo comentário.
Um abraço,
Alice
http://blogacasadaalice.blogspot.com