Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

A BAGUNCEIRA



Ontem assisti  "Tropa de Elite 2".  Enquanto eu assistia ao filme, lembrei-me de um fato ocorrido há muitos anos, quando eu era solteira e morava nesta mesma casa para a qual me mudei há um mês.


Eu sempre fui bagunceira, por mais que eu tente não consigo ser organizada. Minha mesa de trabalho é uma "zona" (mas eu sei onde está cada papel no meio da bagunça). Meu consolo é que quase todos os meus amigos advogados são tão ou mais bagunceiros do que eu -que o diga a Sandroca, o arquivo dela é um buraco negro, de onde desaparece tudo que entra ali...rs
Enfim, voltando ao meus tempos de jovenzinha, por volta dos meus 18 anos, convidei uma amiga da faculdade para dormir na minha casa no final de semana. Meus pais estavam viajando, um dos meus irmão estava na casa da namorada e o outro já era casado, morava próximo daqui.

Depois de uma noitada dançando com  nossa turminha, eu e minha amiga chegamos em casa muitto cansadas. Quando entrei no meu quarto, vi "A" bagunça de roupas em cima da cama, no chão, gavetas reviradas, resultado da escolha da roupa que eu iria usar para sair naquela noite.
Não tive dúvidas, fomos dormir no quarto do meu irmão, lá tinha duas camas de solteiro, arrumadinhas. Apagamos as luzes por volta das 3 da manhã. Logo em seguida, começamos a ouvir passos pela casa. Minha amiga cochichou:
- Você ouviu isso ou eu tô delirando?
-Ouvi, respondi. Tem gente lá embaixo.

Ficamos apavoradas. A porta do quarto estava trancada, a janela dava para a frente da casa. O barulho vinha dos fundos. Com as mãos tremendo, telefonei para o meu irmão casado e pedi a ele que chamasse a polícia e que ele viesse junto.
Ele pegou o carro e veio voando, no camimho encontrou uma viatura da ROTA e contou aos policiais o que estava  ocorrendo. Em poucos minutos a viatura parou em frente à casa. Olhei pela janela e vi dois policiais escalando nosso portão e chegando à sacada do quarto em poucos segundos.  Coisa bonita de ver, a coragem, a agilidade deles.
- Fiquem calmas, vamos salvar vocês, somos da polícia .
Eles, claro, queriam fazer bonito para duas jovens em perigo.
Minha amiga dava gritinhos e batia palmas, histérica. Para ela tudo parecia um filme de aventura. Enquanto isso eu estava morrendo de medo do ladrão arromabar a porta do quarto antes da polícia conseguir entrar. 
Os policiais pularam pela janela do quarto onde estávamos, perguntaram se tinha mais alguém na casa e foram revistar o imóvel.
Um deles logo me chamou, dizendo:
- Veja, eles entraram neste quarto, está tudo revirado! Verifique o que foi levado.
Ai, que vergonha... quando entrei no quarto vi que estava do mesmo jeito de antes, a bagunça era minha mesma.
Minha miga estava encantada com um dos policiais que ficou no quarto para nos proteger, nem tchum para o possível assaltante, muito menos para a minha vergonha ao responder que a bagunça era minha mesma e não do ladrão.
Depois de revistarem a casa, os policiais encontraram eletrodomésticos junto à porta dos fundos - liquidificador, espremedor de frutas, etc. O ladrão pé-de-chinelo deve ter ouvido o barulho da viatura e fugiu pelos fundo.

Até esse episódio, eu tinha medo da polícia, achava que polícia era pior do que bandido. Mas, na hora do "vamos ver", são eles que mostram a cara, que arriscam a vida para salvar moças indefesas -e bagunceiras.
O filme fez com que eu recordasse essa passagem da minha vida. Desde meus 18 anos, muita coisa mudou, mas a minha bagunça continua a mesma...minha sala está cheia de caixas da mudança, meu quarto, bem... tem algumas rouopas espalhadas (graças a Deus eu tenho a Nalva, que amanhã estará aqui cedinho para dar um jeito).

3 comentários:

Lola - a racional disse...

Adorei a história! rsrsrsrs

Fabio Oliveira disse...

meninas em trajes de dormir...quem não salvaria...agora o bandido levar a fama pela bagunça...coitado...rsrsrs

Almir Ferreira disse...

Gostei muito dessa história, muito bem contada com humor e seriedade na dose certa.

Eu também sou muito bagunceiro, às vezes eu tento me organizar, deixar as coisas sempre no lugar, mas não dá uma semana e tá tudo bagunçado de novo.. rsrsrs

Eu vi o filme, e sobre a polícia, é um assunto complicado. Eu moro o Rio, e o filme apesar de ser ficção, é um retrato fiel do tipo de policial que temos aqui. Essa operação que prendeu policiais civis, que há poucos meses posavam de heróis do Complexo do Alemão, mostra bem a gravidade da coisa.

Grande abraço e parabéns.