Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

quinta-feira, 24 de março de 2011

CUPIDO DESOBEDIENTE...

Eu jurei, fiz promessa, bati o pé: desta vez eu queria ficar sozinha, pelo menos um ano. Precisava "desintoxicar" de relacionamentos. Eu praticamente emendei 3 relacionamentos nos últimos 20 anos!
O último teve um término inusitado: poucos minutos após a meia-noite da virada do ano. Desde então, venho me dedicando à única função de cuidar de mim, sair com meus amigos, manter relacionamentos leves e soltos (sem expectativa de querer um telefonema na manhã seguinte).

Mas mulher é bicho curiosoooo. Além da curiosidade, tive o incentivo OSTENCIVO das leitoras deste blog.
Pois é... adivinhem: liguei para o "lasanha man".
(Para aqueles que não leram o post "Praga de Mãe", trata-se do filho "nerd" de uma amiga da minha mãe que, há muitos anos atrás, me convidou para sair e eu derrubei uma quentinha de lasanha no sapato dele logo de cara. Recentemente reencontrei-o e descobri que ele se tornara um belíssimo homem).

Conversamos por quase meia hora até que ele perguntou se eu aceitaria almoçar com ele.
Fomos almoçar em um restaurante delicioso, que fica em um museu. As mesas são dispostas para um lindo gramado com árvores frondosas, passarinhos cantando, parecia um almoço em uma casa de campo.
Ele contou da experiência de morar em outro país, do quanto os brasileiros sofrem discriminação, reclamou da frieza dos europeus e da dificuldade de se relacionar com as pessoas.  Ele falava e eu só conseguia prestar atenção nas covinhas que ele tem nas bochechas. Acho que passei o almoço com cara de abobada, as mulheres devem entender o que eu quero dizer, aquela cara de " ai,ai... suspiros", que todas nós já fizemos, ainda que ao assistir uma cena romântica, perfeita, na novela das 8 ou em um filme meloso.

Terminado o almoço, ele me levou de volta a minha loja, estacionou o carro e segurou minha mão, dizendo:
- Dessa vez vou te segurar para você não sair correndo! 
Beijou demoradamente a minha mão, meu coração parecia que ia sair pela boca... olhou para mim e disse que, por hora, ele iria beijar só a mão.
Desceu do carro, abriu a porta para mim (cavalheirooo), minhas pernas estavam tão bambas que eu mal consegui disfarçar. Quando ele entrou novamente no carro, abriu a janela e disse para eu reservar o sábado para ele, e saiu.

Ai,ai,ai,ai,aiiiiii... apaixonei! Fiquei o resto do dia revendo na minha memória tudo o que ele falou,  como falou, as covinhas, o jeitinho calmo (oposto do meu). Fui flechada. Totalmente contra a minha vontade. Convenhamos... nada é mais inquietante e causa mais desconforto do que uma paixão. A paixão tira o sono, faz a pessoa perder o chão, passa o dia todo com cara de bobo, nada mais tem graça a não ser estar com aquela pessoa.

Acreditem, hoje eu não vejo vantagens em me apaixonar. Tudo o que eu quero é paz, durante os últimos 14 meses minha vida foi uma montanha russa e eu preciso de férias emocionais. Mas o meu cupido é desobediente, escolheu o momento errado. O que posso dizer? Esse cupido está sumariamente DESPEDIDO!




7 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Se joga, menina!!!!!!!!!!!!!!!

Eu li o outro post, parece ser um cara super fofo. Deixa essas férias de relacionamento para outra oportunidade... ahahah

Beijocas

Balzaquiana com 'Z' disse...

Pois é... concordo com a Dama... que besteira... não despede o pobrezinho do cupido, não. E vamos combinar... covinha e abrir a porta do carro é tudooooo de bom.

BeijoZzz

vannybraga disse...

Estou com as duas colegas e não abro!!!

Se joga!!! Covinha? Beijo não mão?? Na mããããooo???? Que tuuuudooooo!!!!

Eu estou vivendo uma fase que nem a sua, meio que de férias e correndo do que aparece, mas não tem como negar... é muito bom sentir o coração disparar quando a gente vê uma pessoa!!! (confesso que estou com saudade deste sentimento! ai...ai...)
Adorei!!!!! :D

Aproveita gata!!! Seja feliz!!! Se permita!!!!

Lola - a racional disse...

Eu sei como é esse cagaço. Sei também como é bom o tempo em que o coração está voluntariamente vazio e a gente cuida livremente do próprio umbigo...
Mas a paixão é como comer carne. Desgasta, é pesada, cansa... mas no fundo, sempre tem um nutriente que vai fazer valer a pena (desculpa a comparação se vc for vegetariana).
Se é duradoura ou não... tem mesmo importância?
Ele pode te sacanear, te fazer sofrer. ainda que sem querer? pode...
Mas no final, são as paixões, por homens, lugares, coisas, que nos enchem de histórias pra contar...


Lá vem ele novamente,
Aquele sentimento engraçado novamente
Me emocionando por dentro,
Toda vez que nos tocamos.
Hei, eu não sei,
Apenas me diga por onde começar

Why Can't This Be love? Van Halen

Adriana Alencar disse...

Eu acho que este é o cupido mais eficiente que você poderia arrumar, lhe traz uma jóia dessas e ainda você quer despedi-lo? Você tem mais é que cair de cabeça, homens assim não dão em árvore!
Boa sorte e nos conte as novidades!
Beijo
Adri

Anônimo disse...

Eu acho que se ele apareceu, vocÊ não deve recusar... deixa a fidelidade aos seus planos de solidão pra quando ela realmente lhe for conveniente! Um beijo! Boa sorte!

Flavia.

Atitude: substantivo feminino. disse...

Menina! E vai deixar passar um cara assim? Se jogaaaaaaaa mesmo!!!
Concordo com as outras leitoras!