Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

quinta-feira, 28 de abril de 2011

OS INCOMPETENTES DOMINAM O MUNDO?

Recebi um e-mail esta semana (transcrito abaixo), cujo tema é o temor que a inteligência causa nas pessoas pouco privilegiadas deste atributo. 
Os incompetentes são mais eficientes na arte da manipulação, da bajulação (vulgo puxa-saco) e, lamentavelmente, na arte de puxar tapete. Quem nunca foi vítima de um idiota na vida? É muito comum, nas empresas, ver pessoas despreparadas em cargos de chefia, enquanto seus subordinados capacitados são os que "carregam o piano".  
O exemplo-mór de como os idiotas chegam ao poder é, evidentemente, Brasília. Para citar um único exemplo, o Tiririca foi eleito. A falta de inteligência desse deputado era tão evidente que foi necessário submete-lo a um teste de leitura e interpretação de texto para saber se ele teria a capacidade mínima para exercer o cargo.  Como essas pessoas conseguem chegar ao poder, nas mais variadas áreas, desprovidos de inteligência e conhecimento? Creio que, na falta dessas qualidades, os menos privilegiados acabam por desenvolver outras habilidades, essas sim, muito mais eficazes do que a competência, em razão da total inversão de valores em que vivemos.

Aí, ficamos assistindo de camarote, nos noticiários da TV, o caos aéreo, a violência nos centros urbanos, sem termos expectativa de que haverá tempo suficiente para resolver esse problema antes do provavel vexame que será a Copa de 2014. O que esse povo quer? Colocaram o Nelson Jobim para cuidar desse assunto!!! Apesar da sua formação acadêmica ter sido na área jurídica, ele foi sofrível como ministro do STF  e pior ainda como ministro da Justiça (entre ele e o Tiririca, juro que fico em dúvida qual é mais incompetente). Imaginem, então, como será a sua atuação como Ministro da Defesa!
A continuar no ritmo que estamos, o país do futebol vai ser palco do maior fiasco da história das Copas. 
Por precaução, já comecei a estudar espanhol  e comprei uma camisa da seleção argentina.


Texto de autor desconhecido:
Quando Winston Churchill, ainda jovem, acabou de pronunciar seu discurso de estréia na Câmara dos Comuns, foi perguntar a um velho parlamentar, amigo de seu pai, o que tinha achado do seu primeiro desempenho naquela assembléia de vedetes políticas.
O velho pôs a mão no ombro de Churchill e disse, em tom paternal: “Meu jovem, você cometeu um grande erro.   Foi muito brilhante neste seu primeiro discurso na Casa. Isso é imperdoável! Devia ter começado um pouco mais na sombra. Devia ter gaguejado um pouco
             
Com a inteligência que demonstrou hoje, deve ter conquistado, no mínimo, uns trinta inimigos. O talento assusta".
A maior parte das pessoas encasteladas em po-sições políticas é medíocre e tem um indisfarçável medo da inteligência.
Temos de admitir que, de um modo geral, os medíocres são mais obstinados na conquista de posições. Sabem ocupar os espaços vazios deixados pelos talentosos displicentes que não revelam o apetite do poder.
Mas é preciso considerar que esses medíocres ladinos, oportunistas e ambiciosos, têm o hábito de salva-guardar suas posições conquistadas, com verdadeiras muralhas de granito por onde talentosos não conseguem passar.
Em todas as áreas encontramos dessas fortalezas estabelecidas, as panelinhas do arrivismo, inexpugnáveis às legiões dos lúcidos.
É pecado fazer sombra a alguém até numa conversa social.
Assim como um grupo de senhoras burguesas bem casadas boicota, automaticamente, a entrada de uma jovem mulher bonita no seu círculo de convivência, por medo de perder seus maridos, também os encastelados medíocres se fecham como ostras, à simples aparição de um talentoso jovem que os possa ameaçar.
Eles conhecem bem suas limitações, sabem como lhes custa desempenhar tarefas que os mais dotados realizam com uma perna nas costas...
Enfim, na medida em que admiram a facilidade com que os mais lúcidos resolvem problemas, os medíocres os repudiam para se defender. É um paradoxo angustiante!
 Infelizmente, temos de viver segundo essas regras absurdas que transformam a inteligência numa espécie de desvantagem perante a vida.
Como é sábio o velho conselho de Nelson Rodrigues: "Finge-te de idiota, e terás o céu e a terra".

Um comentário:

Dama de Cinzas disse...

Adorei o texto! Seu blog sempre gostoso de ler.

Vamos para o campo dos relacionamentos. Imagina, se a competência assusta entre os homens. Imagina uma mulher competente? Essas além de tudo tem que conviver com o medo dos homens, porque homens em geral querem ao lado uma mulher que eles possam dominar ou pelo menos estar em igualdade. Se ela parecer mais que ele, logo o relacionamento começa a se deteriorar, ou ele entra no modo "aba" e fica na aba só usufruindo sem dar nada em troca... rs

Beijocas