Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

terça-feira, 7 de abril de 2009

O amor em todos os tempos...

A cada ano, damo-nos conta de que não envelhecemos de fato. Nosso corpo pode modificar-se, ganhamos quilinhos a mais, além das rugas. Mas o nosso íntimo permanece surpreendentemente alheio à passagem do tempo. Sentimentos que tínhamos quando adolescentes, podem hoje ser compreendidos com a maturidade e experiência de vida, não obstante, eles continuam existindo dentro de nós. Felizmente...

Se você não assistiu ao filme "O amor no tempo do cólera", nem tampouco leu essa obra inesquecível de Gabriel Garcia Marques, corra para a livraria ou locadora mais próxima. É um alento nesse mundo caótico.

Pensamos que existem histórias que só podem existir na ficção, nas novelas da Globo. Mas a vida real é tãooo mais surpreendente do que qualquer novela. E por falar em Globo, o falecido dono das Organizações Globo, o jornalista Roberto Marinho, deixou-nos uma belíssima história de amor , prova de que sua vida superou qualquer folhetim já exibido em sua emissora.
Aos 94 anos ele se casou com o amor da sua vida, Lily Marinho. Ele poderia ter escolhido dentre as mais belas mulheres do mundo, dada a sua importância e poder. Sim, o poder exerce um certo fascínio sobre as pessoas e o dinheiro mais ainda. Ele possuía ambos, o que o tornava aos 93 anos um partidão para muitas. Mas sua escolha foi aquele amor do passado, uma elegante senhora que, aos 84 anos, o desposou.

Para aqueles que não acreditam mais no amor, por já terem passado dos 40, dos 50... dos 60... quanta tolice.
A vida nos ensina que envelhecemos por fora, mas o amor enxerga por dentro. Quando menos esperamos, viramos uma esquina e ele nos pega de jeito.

Fiquem atentos às esquinas!


Se você não viu o comercial do chocolate, com os dois velhinhos, assista!
http://www.youtube.com/watch?v=drxrVBhrfWc&feature=PlayList&p=069E5E98BEA07A52&index=0&playnext=1







2 comentários:

Yussef disse...

É o que Sarita sempre me fala.
Que o vemos e tocamos não necessariamente é o real ou único.
Eu acho que um sentimento não nos pega exclusivamente numa esquina não.
Muitas vezes nós é quem pegamos a esquina.
Bjoss

Ingrid disse...

Um belo livro e um belo filme também sobre o amor é "Diário de uma paixão"