Aventure-se comigo...

Aventure-se comigo...

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

O futuro chegou , Cadê meu carro espacial?

Estava zapeando na tv, quando deparei-me com o antigo cartoon "Os Jetsons". Creio eu que não exista viv'alma que desconheça esse simpático desenho animado.
Comecei a lembrar da minha infância, dos sonhos que tive com o futuro.
Primeiramente, os robôs. Haveria milhares deles para executar todo tipo de tarefa. Quem não se lembra de Rose, a empregada robô da família Jetson?
Nada me seduzia mais do que o automóvel espacial que eles usavam. Não havia engarrafamento, os trajetos feitos de maneira rápida e segura... eu não via a hora de completar 18 anos - na minha cabecinha eu acreditava que na década de 80 já seria assim: carro espacial, hi-tech, eficiente.
Quanta decepção!! Em pleno século XXI, mal e mal os carros apresentam um pouco mais de conforto em comparação às "carroças" das décadas passadas. Hoje eles oferecem sistemas de segurança como air-bag, facilidades como a direção hidráulica e o cada vez mais comum câmbio automático, sem falar no ar-condicionado que deixou de ser artigo de luxo para se tornar item de absoluta necessidade.
SIm, com toda a violência e, concomitantemente, o aquecimento global, viver sem ar condicionado no carro é pedir pra ser cozido em banho maria... Andar com vidros abertos, nem pensar. Encarar o trânsito caótico com os vidros fechados sem ar condicionado chega a ser insalubre.

Mas o que eu não consigo entender MESMO é o seguinte: por que os homens gostam tanto de se acotovelar nas feiras de automóvel promovidas todos os anos na capital paulista? Até agora, não vi exposto carro capaz de tirar meu fôlego (para tanto, ele teria no mínimo que voar). A potência do motor das maravilhosas máquinas ali expostas são só pra dizer que tem. Quem consegue dirigir a mais de 80 quilometros por hora em São Paulo? De que adianta ter um carro capaz de acelerar de 0 a 200 km/h em apenas 4 segundos se você não vai poder usufruir dessa potência?

É a mesma história do idoso que se casa uma uma bela jovem... é só pra olhar com os olhos e lamber com a testa (ahhh...e fazer inveja aos amigos!).


2 comentários:

roberto_pacman@hotmail.com disse...

Esse último comentário me fez lembrar uma velha piadinha. Sei que ninguém perguntou, mas vai lá:

Sr. João foi ao médico para um exame de rotina.
- O senhor está em muito boa forma para 40 anos! - Diz o médico.
- E eu disse ter 40 anos?
- Quantos anos você tem, então? - Indaga o médico.
- Fiz 57 em maio que passou!
- Puxa! E quantos anos tinha seu pai quando morreu?
- E quando foi que eu disse que meu pai morreu?
- Oh, desculpe! Quantos anos tem seu pai?
- 81!
- 81? Que bom! E quantos anos tinha seu avô quando morreu?
- Eu disse que ele morreu?
- Sinto muito. - E quantos anos ele tem?
- 103, e está muito bem de saúde!
- Fico feliz em saber. - E seu bisavô? Morreu de que?
- Eu disse que ele tinha morrido? Ele está com 124 e vai casar na semana que vem!
- Agora já é demais! - Diz o médico revoltado - Porquê um homem de 124 anos iria querer casar?
- Eu disse que ele QUERIA casar? Queria porra nenhuma, ele engravidou a moça!

Art by Lu disse...

Eu assistia. E sonhava com os carros.
Ainda hoje sonho com um carro que voe, siga o trajeto sem que eu me preocupe com os detalhes do meio do caminho e principalmente, que estacione sozinho! Ai que maravilha seria... kkkkkkkkkkkkk